A parte que falta

…”psicanalistas choram!” – E por si só o vídeo já prometia, no entanto, e apesar de poder fazer um breve resumo do que se passa, acho que tanto o livro como esta opinião, merecem o devido respeito e atenção. É absoluto, profundo, visceral como uma facada no peito… quando nos apercebemos que uma pequena roda … Continuar a ler A parte que falta

Nas muralhas do castelo

Só sabe o valor da calma quem já conheceu a tormenta.  Sentei-me durante anos nas muradas do castelo a olhar de cima para baixo e a pensar na pouca vontade que tinha de regressar. Ainda hoje tenho pouca vontade de regressar, mas de outra perspectiva. É tudo demasiado visceral, demasiado terreno e demasiado “eu” para … Continuar a ler Nas muralhas do castelo

Como correu?

Nos últimos dias, das poucas vezes que saio de casa (e a correr para voltar as funções de “vaca leiteira”), sucede-se a repetição de uma pergunta: “Como correu?” Ora bem, é tudo uma questão de perspectiva, mas em prol da continuidade da raça humana, prefiro sempre responder com outra pergunta antes de desenhar “como correu”: … Continuar a ler Como correu?