Do que gostaste mais…

“what did you like the most”

Gatos, pretos, de longos bigodes, pensei eu instintivamente.

No outro dia via pela enezima vez o filme “Cidade dos Anjos” mas perdi-me logo no início, quando a menina fala com Seth e diz que a coisa que gostou mais no mundo foram “os pijamas, com pés”.

Fora as respostas óbvias de amar a minha família mais que tudo, a minha filha, o meu companheiro, o chato do meu irmão ou as particularidades da minha mãe… sem contar com eles, pensei… se existir realmente um grupo de anjos… que resposta vou dar no meu último dia…

 

Gostei muito de pessoas, algumas pessoas, aquelas que me surpreenderam com coisas inesperadas e com corações onde cabe sempre um pouco mais. Gosto de pessoas. Daquelas que têm histórias e que mesmo na contrariedade conseguem sorrir. Gosto. Principalmente de quem vive e não se queixa muito, porque lutas todos nós travamos… mas não é a minha primeira opção.

A minha primeira opção é óbvia para quem me conhece… o que mais gostei e mais me fascinou até agora, foram os gatos. Nasci numa casa de cães, muitos, para dizer a verdade dezenas de cães, pequenos, grandes, de rabo curto ou comprido… adoro cães. Tive alguns grandes companheiros que me ajudaram a ser quem sou hoje… a ser mais feliz e a amar os animais.  Mas ainda em miúda descobri os gatos, a sua ligeireza, a sua capacidade de nos ganhar o coração e o olhar, que é das coisas que mais me espanta num gato… podemos olhar para eles durante horas e são fascinantes em todos os aspectos.

gato-2
Gatos e cães IGUAIS!? 

Os gatos e os cães são tão diferentes como iguais. Fisicamente, num olhar menos cuidadoso podemos confundi-los, mas  a força dos cães e a capacidade de trepar dos gatos são características que começam logo por criar aquele entroncamento que os divide em espécies diferentes. Os cães são dedicados, leais, companheiros na sua generalidade. Costumo dizer que se querem ter uma vida activa, arranjem um cão, se querem um companheiro de sofá, arranjem um gato. Obviamente esta é uma frase muito generalista para ambas as espécies e até um tanto injusta… mas isso são outros quinhentos.

Deve ter sido provavelmente por causa do Luna, o gato da Sailor Moon, um dos desenhos animados que via em miúda, que fiquei tão curiosa em relação a gatos. Principalmente a gatos pretos, brancos e cinza… mais tarde descobri os siameses, as tartaruga, os tigrados europeu comum e mais uma série de belezas maravilhosas. Bolas, não existem gatos feios… eles são todos fascinantes!

sailor-moon

Em todo o meu tempo de vida, se tiver de escolher algo (sempre a seguir à minha família), o que eu gostei mais foi de gatos. Gatos pretos, gatos brancos, pequenos, grandes, são místicos, mágicos e excelentes companheiros. Merecem o nosso respeito e merecem dignidade. Existem relatos de gatos que vivem quase 30 anos, sendo que aos 8 anos de vida um gato é considerado sénior, um sexagenário, imaginem quantos anos vive um gato com 20 anos! São verdadeiramente especiais.

Anúncios

Panleucopénia Felina

Doenças em Felinos - Informação da responsabilidade do European Board on Cat Disease.

O que é a panleucopenia felina?

O parvovírus da panleucopenia felina (FPV) infecta todos os felídeos assim como guaxinins, martas e raposas. Pode levar à extinção de populações inteiras de gatos suceptíveis. O FPV pode sobreviver no meio durante vários meses e é altamente resistente à maioria dos desinfectantes.

Infecção

Gatos doentes excretam FPV em elevadas concentrações nas fezes e a transmissão ocorre por via orofecal. O contacto indirecto é a via de contacto mais comum de infecção e o FPV pode ser transportado através de ”veículos” ou fomites (calçado, vestuário), o que significa que gatos que não saiam de casa também estão em risco. Também ocorre transmissão intra-uterina do vírus e infecção dos recém-nascidos.

Sinais clínicos

O FPV afecta gatos de todas as idades. Os juvenis são mais susceptíveis.

Taxas de mortalidade elevadas, >90% nas crias Dependendo dos tipos de células infectadas, os sinais de doença incluem :

  •  diarreia
  •  linfopenia, neutropenia, seguida de trombocitopénia e anemia
  •  imunossupressão (transitória, em gatos adultos)
  •  ataxia devido a hipoplasia do cerebelo (em crias apenas)
  •  aborto

FONTE E Documento para leitura detalhada

Fale com o seu veterinário se suspeitar que o seu animal tem sinais clínicos de FPV. É importante que face a determinados sinais clínicos o animal seja sempre consultado por um médico com conhecimentos para avaliar o estado de saúde do animal.

Natal e Gatos

15 minutos depois de montar a arvore de Natal, escolhida especialmente de forma a fintar os planos felinos, a mesma estava inanimada no chão.

Moral da história: Ou tens decorações, ou tens gatos, tal e qual a lei mais básica da física, emq ue dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço, aqui atrevo-me a afirmar que as decorações de Natal e os gatos não podem ocupar a mesma residência.