Gata 199X-2017

Bem do ladinho do céu tem um lugar chamado Ponte do Arco Íris.
Quando morre um animal que foi especial para alguém daqui, esse animal vai para Ponte do Arco Íris.
Lá existem riachos e colinas para que todos os nossos amigos possam correr e brincar juntos .
Tem muita comida, água e sol, e nossos amigos estão quentinhos e confortáveis. .

Todos os animais que estavam velhos e doentes voltaram a ter vigor e saúde; aqueles que estavam machucados ou aleijados estão inteiros e fortes novamente, exatamente como nas nossas lembranças dos tempos que já se foram.
Os animais estão felizes e contentes, exceto por uma coisinha: cada um deles sente falta de alguém muito especial , que teve que ficar para trás.

Todos correm e brincam juntos, mas chega o dia quando um subitamente para e olha para longe. Seus olhos brilhantes estão atentos; seu corpo treme de ansiedade. De repente ele começa a correr para longe do grupo, voando sobre o gramado verde, suas pernas indo mais e mais rápido.
Você foi avistado, e quando você e o seu amigo finalmente se encontrarem, vocês se abraçam numa reunião feliz, para nunca serem separados novamente. Os beijos alegres chovem sobre o seu rosto; suas mãos afagam de novo a cabeça amada, e você pode olhar mais uma vez nos olhos confiantes do seu amigo, ausentes há tanto tempo da sua vida mas nunca longe do seu coração.
Aí vocês cruzam juntos a Ponte do Arco Íris…

Autor desconhecido
Anúncios

Jogo da Baleia (Rosa)

Olá e boa tarde meus amigos.

Quando me deparei sobre os detalhes sobre o jogo de 50 tarefas de automotilação que termina com o suicídio, já a primeira vítima da Baleia Azul tinha surgido em Albufeira. Sim, aqui mesmo, ao lado de casa.

Felizmente, uma agencia de marketing deciciu num laiovo de inspiração e brilhantismo, criar o jogo da #baleia-do-bem a Baleia Rosa.

Gira, não sou? Clica sobre mim e descobre as tarefas que podes fazer para aderir ao jogo da Baleia Rosa. Começa já! Sê feliz!

A baleia rosa é a soldado que luta no sentido inverso do trabalho feito pela Baleia Azul.  Está cheia de ideias e tarefas positivas que ajudam a trabalhar a auto-estima e o bem estar de quem joga e dos envolvidos no jogo.

No facebook ou na aplicação móvel podemos seguir as várias tarefas e ir postando ou guardando para nós.

Por isso eis a minha primeira tarefa – Escrever no braço de outra pessoa o quanto gosto dela.

 

ps. Sobre a outra, façam um favor, não adicionem pessoas que não conhecem, não respondam no watts a numeros compridos e estranhos, não adiram a grupos esquesitos no face… vamos parar com esta brincadeira de mau gosto.

Visitem antes a Baleia Rosa

Be happy!

As quatro superstições

Something old,
something new,
something borrowed,
something blue,
and a sixpence in her shoe.

Diz o poema que ela deve levar algo antigo, para simbolizar o passado e algo novo, para o futuro. Algo emprestado, de preferência de quem tenha tido um casamento feliz e algo Azul (Uns dizem que é por ser uma cor de amor, felicidade, e pureza e outros falam em santos católicos) e a que eu não conhecia, uma moeda de prata no sapato esquerdo (sim porque andar de saltos e vestido não é suficiente… então as desgraçadas ainda devem levar uma moeda de prata no sapato).

Ser Feliz…

Ser Feliz…

Ora ser feliz é uma ambição constante de todo o ser humano. Já repararam como os animais vivem? É por isso que eu gosto de gatos. Neles está o segredo da felicidade. O gato aproveita cada momento a fazer aquilo de que mais gosta, seja a comer, a caçar, a dormir, a suprimir as suas necessidades básicas assim como as necessidades de afecto, carinho. O gato escolheu viver com as pessoas. Neste momento olho para o lado e vejo dois dos meus fieis escudeiros a disfrutar de uma breve soneca e penso:” Ora a seguir ao almoço, uma bela soneca! Eles é que estão cheios de razão!”

Obviamente o ser humano está condicionado aos horários de trabalho, a toda uma rotina, não é fácil enrolarmo-nos no sofá e dormir sempre que nos apetece. O problema é que passamos de um extremo para o outro. Vivemos sob stress constante, quando o stress deveria servir nos primordios da humanidade para nos alertar para os perigos, então tomamos medicamentos para acalmar. Depois precisamos de café para acordar e antes de adormecer voltamos a tomar medicação para adormecer de vez. Andamos dopados em substãncias para controlar o stress e a ansiedade de conseguir um trabalho perfeito, uma vida feliz, ter a casa perfeita e ser feliz. Pensem comigo. Apesar de sermos os bipedes mais inteligentes da terra, devemos um bocado ao bom senso. Mais cedo ou mais tarde vamos ser obrigados a recuar e pausar o stress para conseguir pensar e agir.

Ser Feliz… sou a última pessoa a ter a solução para a felicidade. Cada um deve olhar para dentro de si e procurar a luz que lhe indica o caminho (soa a banha da cobra, mas algures está a resposta, e não é em nenhum blog).

Eu agora vou fazer uma receição decente e colorida e talvez consiga dormir uns minutinhos a seguir ou meditar… Depois de uma manhã a procurar trabalho, também mereço.

Acreditar todos os dias, orar e fazer uma boa higiene mental.

Não esqueçam: Ser feliz não é uma meta, é um caminho! 😉

Have a Nice Day

Imagem roubada do face, sem créditos, mas acredito que tenha dono. Por isso, acuse-se que eu terei todo o gosto em atribuir os créditos. :*

Porquê Capturar – Esterilizar – Devolver Gatos?

O programa CED é defendido principalmente por associações que promovem o bem-estar animal e se deparam com problemas como colónias de gatos  de populações descontroladas em meio urbano ou limítrofe.

Este é um problema real.

                     COMO É POSSÍVEL???

É possível sim, se uma colónia não for controlada! Os animais não sofrem, são capturados e tratados com os maiores cuidados possíveis e imaginários, tanto para minimizar o stress, como para em pós-operatório recuperarem perfeitamente para poderem voltar ao seu habitat regular.

Capturar-Esterilizar-Devolver é um método humano e eficaz de controlo de colónias de gatos e de redução da população felina silvestre. O processo envolve a captura dos gatos de uma colónia, a sua esterilização, um pequeno corte na orelha esquerda para fins de identificação, desparasitação e, por fim, a devolução do animal de volta ao seu território de origem. Sempre que possível, os animais adultos meigos e e as crias que ainda estejam em idade de sociabilização são retirados das colónias e encaminhados para adopção. Um prestador de cuidados fornece comida e abrigo aos gatos devolvidos, monitoriza a colónia à procura de elementos novos e faz a mediação dos conflitos que possam surgir entre os gatos e a comunidade envolvente.

Mais em Animais de Rua