Para ler e reflectir…

“Amamos mulheres! Desde que elas se depilem totalmente a ponto de parecerem crianças. Sim, vaginas “infantis” são ovacionadas. Nenhum pêlo! Que nojo mulher com pêlo! Mulher tem pêlo? É sério? Depilação com cera, por favor! E finge que não dói.
Amamos mulheres! Essas divas. Mas parto normal, não. Vai estragar o brinquedinho? Vagina de cocotinha, lembra? Vagina de cocotinha não é capaz de colocar uma criança no mundo. Cirurgia, por favor!

Amamos mulheres! Com peitos durinhos. Põe silicone, ué! Uma cirurgia a mais, uma a menos, não faz diferença. Peitos que jorram leite pra alimentar um bebê? Isso existe? Com tanta latinha na farmácia… Não, amamentar, não. Que pretensão é essa de poder produzir o alimento do seu filho? Seca, leite. Você não consegue. Peito é pra fins sexuais. Apenas. Servidão.

Amamos mulheres! Que nojo de menstruação… Mulher menstrua? Sangue? Ai, vou desmaiar. Esconde esse absorvente. Shhhhh. Ninguém pode saber que sai sangue de você todo mês. Tem jeito de não menstruar. Vai! Faz isso! Que nojo! Hormônio pra dentro. Tá tudo bem.

Amamos mulheres! De barriga chapada: por que a sua não é? Lipoaspiração. Abdominoplastia. Cinta que tira o fôlego. Tudo a seu favor. O que não vale é ter a sua própria barriga. Onde já se viu? Que audácia amar seus pneuzinhos!

Amamos mulheres! Mas essa vagina não é igual ao do filme pornô. Vai lá! Tem cirurgia íntima! O Brasil é recordista mundial em cirurgias íntimas femininas. Uma cirurgia a mais, uma menos… Mais uma dose de cirurgia, por favor. Labioplastia ou ninfoplastia. Ninfo. Aproveita que também existe clareamento anal. Tudo rosinha. Ninfo. Rosinha. Sua vagina não serve. Nem seu ânus.

Amamos mulheres! De sobrancelha feita, cabelo pintado, escovado, maquiada, com esmalte, depilada, vagina e ânus rosadinhos, salto, sem menstruação, sem leite jorrando do peito, sem ver um filho passando em sua vagina. Mulheres… Cirurgias. Protudos pra maquiar. Naturalidade feminina? Nojo!

Amamos mulheres! Doces. Já tomou seu rivotril hoje? Gritou? Tá louca. The mad woman in the attic. Mulheres. Jovens. Eternamente. Um fio de cabelo branco é sinal de desleixo. Compra tinta, maquiagem, faz cirurgia, toma hormônio, rivotril, sinta a dor de cada pelinho sendo arrancado com cera quente. Vai em frente!

Amamos mulheres! Jovens, maquiadas, moldadas, dormentes, lipoaspiradas, siliconadas, alisadas, clareadas, refinadas, “limpas”, de salto – nem sua altura serve! – desumanizadas, anestesiadas para a próxima cirurgia. São tantas Galateas…

Amamos mulheres! Já viu o ‘the perfectv’? Novidade no mercado. Iluminador para a vagina. Rosa. Iluminada. Ninfa. Cocotinha. Depilada. Infantil.

Amamos mulheres! Desde que elas não sejam mulheres. Apenas estátuas moldadas. Apenas Galateas esculpidas por Pygmalion. Sem vida. Estão todas dopadas. Seja por remédios ou pela mídia.

“Gostamos de mulheres femininas”: mentira! Porque vocês odeiam tudo o que é feminino: pêlos, sangue, parto, leite, cheiro natural de vagina, cores e sabores. Vocês não gostam de fêmeas. Vocês gostam que mulheres performem feminilidade. A qualquer custo. Que não sejam elas mesmas. Chora, Galatea. Em silêncio pra não incomodar.”

 

Encontrado aqui (Rodrigo Oliveira)

O texto não é meu, foi partilhado pela Eviling Ferreira (como sempre partilha estes achados maravilhosos), é digno de ser partilha uma e outra e outra vez.

 

Anúncios

Amamos Mulheres

Publicado em As Causas, Opinião, OUTROS, Quase científico, Texto

O que é “o” Algoritmo?

Adam do facebook explica como funciona uma parte significativa da nossa navegação na rede social.

Algoritmo é uma formula, um código usado para fazer aquilo que se faria por exemplo numa triagem da informação. Por isso é que é tão dificil para os gestores de redes sociais acompanhar esta realidade (tendo em conta que diferentes redes, com diferentes algoritmos estão cada vez mais a condicionar o acesso de páginas aos consumidores, confiando que mais cedo ou mais tarde todos iremos ceder e pagar para anunciar o nosso serviço.)

A seguir, e a seu tempo falaremos do nonio e das cookies… Porque é que nada é apenas benefício, tal como se apreaenta neste momento?

Be smart antes da bolha fechar.

Publicado em As Causas, Documentário/Filme, Texto

VERGONHA MUNDIAL! SOMOS UMA VERGONHA! TODOS!

O que é isto?

A Síria é terra de ninguém? Ninguém olha para os inocentes, ninguém faz nada? E nós que enviamos exércitos para ajudar os americanos e causas que valha-nos qualquer entidade, nem têm qualquer relação com a nossa cultura… vemos hoje, gente, GENTE a morrer e ninguém faz nada! Acorda PORTUGAL! ACORDA EUROPA! ACORDA MUNDO! SOMOS UMA VERGONHA! Não querem acolher refugiados, deixem-nos morrer? VERGONHA!!!

Todos os dias… todos os dias imagens de crianças mortas, mães a chorar, pais desorientados, pó, edifícios, hospitais, fome, miséria!

Não interessa de quem é a culpa!

CHEGA

Bombardear uma Maternidade?

Notícias gerais…

Imagens – Estão à distância de um clique! Esta VERGONHA MUNDIAL!

Publicado em Texto

O Valentim…

Bom dia!

Que a tormenta dos corações condenados vos acompanhe até que o último resquício da vossa respiração se esgote. Só assim faz sentido.

Um feliz dia dos (e)namorados ❤

Publicado em Texto

Gestor de contas inativas – Programa o teu

Gestor de contas inactivas

A google tem um conjunto de ferramentas que roçam o imaginário de Orwell! O gestor de contas inactivas deve ser de todas a que mais me chamou a atenção, pois permite que pessoas por nós designadas possam fazer a gestão das nossas contas, download de fotografias e controle das várias ferramentas como o youtube.

Para quem não percebeu o Gestor de contas inactivas é um sistema usado para aquelas situaçãoes de morte súbita ou incapacidade. Digo morte súbita porque contamos já vários exemplos online de utilizadores que organizaram o seu legado digital antes de partir.

Pessoalmente incomoda-me que uma empresa que não me conhece trate fotos como as dos primeiros dias da minha filha, queimas das fitas, google maps com avaliações que fiz ou vídeos que publiquei…

Então é assim que as coisas funcionam:

 O  Timeout period é de 3 meses, a no fim do segundo mês o proprietário recebe indicações de que está a um terço do alerta aos “nomeados” novos gestores de conta.

Os novos gestores, delegados anteriormente recebem a mensagem programada, o email começa a responder também aos restantes contactos com uma mensagem programada, e as aplicações seguem as indicações dadas inicialmente pelo proprietário. Podendo manter-se em funcionamento com conteudos de backup, consulta pública, ou pura e simplesmente cometer “harakiri” e desapacecer de todo do cyber espaço sem deixar rasto.

Agora vai depender da vontade de cada um.

 

Fica aqui a link para os mais curiosos e para os pragmáticos como eu que gostram de ter tudo organizado:

https://myaccount.google.com/inactive

Boa sorte e longa vida!

Publicado em animais de estimação, Animais de Quinta, Saúde Animal, Texto

Porquê Capturar – Esterilizar – Devolver Gatos?

O programa CED é defendido principalmente por associações que promovem o bem-estar animal e se deparam com problemas como colónias de gatos  de populações descontroladas em meio urbano ou limítrofe.

Este é um problema real.

                     COMO É POSSÍVEL???

É possível sim, se uma colónia não for controlada! Os animais não sofrem, são capturados e tratados com os maiores cuidados possíveis e imaginários, tanto para minimizar o stress, como para em pós-operatório recuperarem perfeitamente para poderem voltar ao seu habitat regular.

Capturar-Esterilizar-Devolver é um método humano e eficaz de controlo de colónias de gatos e de redução da população felina silvestre. O processo envolve a captura dos gatos de uma colónia, a sua esterilização, um pequeno corte na orelha esquerda para fins de identificação, desparasitação e, por fim, a devolução do animal de volta ao seu território de origem. Sempre que possível, os animais adultos meigos e e as crias que ainda estejam em idade de sociabilização são retirados das colónias e encaminhados para adopção. Um prestador de cuidados fornece comida e abrigo aos gatos devolvidos, monitoriza a colónia à procura de elementos novos e faz a mediação dos conflitos que possam surgir entre os gatos e a comunidade envolvente.

Mais em Animais de Rua