Publicado em Documentário/Filme

Voilà, ma petite Amélie

Voilà, ma petite Amélie, vous n’avez pas des os en verre. Vous pouvez vous cogner à la vie. Si vous laissez passer cette chance, alors avec le temps, c’est votre cœur qui va devenir aussi sec et cassant que mon squelette.

Anúncios
Publicado em Documentário/Filme

Às portas da morte – Tesourinhos

A minha primeira (e única) participação num filme, foi na curta foi no filme “Às Portas da Morte”, em Braga. Relizado por dois curiosos de áreas totalmente dispares que se divertem a participar em festivais de curtas.

Obrigada Raquel e Sergio.

Braga, Outubro de 2011

ps. sim aquilo era um sudoku… e sim, faleci logo.

Publicado em As Causas, Documentário/Filme, Texto

VERGONHA MUNDIAL! SOMOS UMA VERGONHA! TODOS!

O que é isto?

A Síria é terra de ninguém? Ninguém olha para os inocentes, ninguém faz nada? E nós que enviamos exércitos para ajudar os americanos e causas que valha-nos qualquer entidade, nem têm qualquer relação com a nossa cultura… vemos hoje, gente, GENTE a morrer e ninguém faz nada! Acorda PORTUGAL! ACORDA EUROPA! ACORDA MUNDO! SOMOS UMA VERGONHA! Não querem acolher refugiados, deixem-nos morrer? VERGONHA!!!

Todos os dias… todos os dias imagens de crianças mortas, mães a chorar, pais desorientados, pó, edifícios, hospitais, fome, miséria!

Não interessa de quem é a culpa!

CHEGA

Bombardear uma Maternidade?

Notícias gerais…

Imagens – Estão à distância de um clique! Esta VERGONHA MUNDIAL!

Publicado em Documentário/Filme

The Greatest Showman

Next on my wishlist!

https://twitter.com/GreatestShowman

https://www.facebook.com/GreatestShowman

“Oh Vera, e a Banda Sonora?”

Acham que ando a dormir? Está aqui, com letra e tudo!

This Is Me 

I’m not a stranger to the dark
Hide away, they say
‘Cause we don’t want your broken parts
I’ve learned to be ashamed of all my scars
Run away, they say
No one will love you as you are
[Pre-Chorus]
But I won’t let them break me down to dust
I know that there’s a place for us
For we are glorious
[Chorus]
When the sharpest words wanna cut me down
I’m gonna send a flood, gonna drown them out
I am great, I am proof
I am who I’m meant to be, this is me
Look out ‘cause here I come
And I’m marching on to the beat I drum
I’m not scared to be seen
I make no apologies,
This is me
Another round of bullets hits my skin
Well, fire away ‘cause today, I won’t let the shame sink in
We are bursting through the barricades
And reach above the sun (we are warriors)
Yeah, that’s what we’ll becomeWon’t let them break me down to dust
I know that there’s a place for us
For we are glorious

When the sharpest words wanna cut me down
Gonna send a flood, gonna drown them out
I am brave, I am proof
I am who I’m meant to be,

This is me
Look out ‘cause here I come
And I’m marching on to the beat I drum
I’m not scared to be seen
I make no apologies, this is me…This is me

And I know that I deserve your love
There’s nothing I’m not worthy of
When the sharpest words wanna cut me down
I’m gonna send a flood, gonna drown them out
This is brave, this is proof
This is who I’m meant to be, this is me

Look out ‘cause here I come (look out ‘cause here I come)
And I’m marching on to the beat I drum (marching on, marching, marching on)
I’m not scared to be seen
I make no apologies, this is me

I’m gonna send a flood
Gonna drown them out
(…this is me)

Publicado em Documentário/Filme, OUTROS

You only get one life

Ficar acordada até tarde antes do feriado para ter mais uns minutos de coração mole e borboletas no estômago.

“You only get one life. It’s actually your duty to live it as fully as possible.”

― Jojo Moyes, Me Before You

Esta pérola tem também uma banda sonora “quentinha”. L-O-V-E I-T!

Here!

Publicado em Documentário/Filme, Música

The Fools Who Dream

Esta é um brinde a nós que ainda sonhamos, “The fools who dream”…A letra podem ver no vídeo ou ali abaixo escrita em bloco. (By the way, pequeno detalhe, esta pérola de música foi indicada para Óscar de melhor música original…)

Letra em tradução literal para Português:

A minha Tia costumava viver em Paris, eu lembro, ela costumava chegar a casa e contar-nos histórias sobre a vida lá fora. E eu recordo que ela contou-nos que saltou uma vez para um rio, descalça.

Ela sorriu

Saltou, sem olhar / E caiu no Sena/ A água era gelada/ Ela passou um mês a espirrar/ Mas diz que faria tudo de novo

Esta é para os que sonham/ Por mais tolos que pareçam/ Esta é para os corações que ardem/ Esta é para o estrago que fazemos

Ela apanhou um sentimento/ Céu sem tecto/ Pôr do sol dentro de uma moldura

Ela vivia na bebida/ E morreu num sopro / Eu vou sempre lembrar a chama

Esta é para os que sonham/ Por mais tolos que pareçam/ Esta é para os corações que ardem/ Esta é para o estrago que fazemos

Ela disse-me / “Um pouco de loucura é chave / Para dar-nos novas cores a ver/ Quem sabe onde nos levará? / E é por isso que eles precisam de nós”

Então tragam rebeldes / ondulação dos seixos / Os Pintores, e poetas e peças

E esta é para os tolos que sonham/ Por mais tolos que pareçam/ Esta é para os corações que se quebram/ Esta é para o estrago que fazemos

Eu volto atrás até lá / Ela, e a neve, e o Sena / Sorrindo por isso / Ela disse que o faria de novo.

Lyrics English (Original):

My aunt used to live in Paris
I remember, she used to come home and tell us these stories about being abroad
And I remember she told us that she jumped into the river once, barefoot

She smiled

Leapt, without looking / And tumbled into the Seine / The water was freezing / She spent a month sneezing / But said she would do it again

Here’s to the ones who dream / Foolish as they may seem /Here’s to the hearts that ache / Here’s to the mess we make

She captured a feeling/ Sky with no ceiling / The sunset inside a frame

She lived in her liquor / And died with a flicker / I’ll always remember the flame

Here’s to the ones who dream/ Foolish as they may seem /Here’s to the hearts that ache /Here’s to the mess we make

She told me
“A bit of madness is key / To give us new colors to see /Who knows where it will lead us? /And that’s why they need us”

So bring on the rebels / The ripples from pebbles / The painters, and poets, and plays

And here’s to the fools who dream /Crazy as they may seem /Here’s to the hearts that break 7Here’s to the mess we make

I trace it all back to then / Her, and the snow, and the Seine /Smiling through it /She said she’d do it again

Escrita por Justin Hurwitz, Benj Pasek, Justin Noble Paul • Copyright © Warner/Chappell Music, Inc