Animais de Estimação (Dicas)

Dicas sobre Gatos e Cães

 

PET

ANTES DE ADOPTAR

Pondere se tem condições para ter o animal consigo durante os próximos 10-15 anos de vida. Dependendo da espécie e da raça, um cão ou um gato podem viver bastante. No Guinness World Records existem relatos de um gato, Creme Puff, que viveu uns surpreendentes 38 anos  e de um cão, o Australiano Bluey, a viver 29 anos e 5 meses.

(São excepções e não a regra, mas os passos abaixo podem ajudar a uma longa vida do seu pet.)

Condições E qualidade de vida

Por isso pondere os custos veterinários, o espaço, se essa é a raça adequada para si, se a espécie é a adequada. Se tem tempo para estar com o animal e como irá reagir o seu agregado familiar. Nunca se esqueça, os animais de estimação são como crianças e precisam de amor e disciplina em iguais proporções para serem felizes. Regras ajudam a delimitar uma boa convivência em comunidade.

love-pingo

Cuidados Veterinários

Posto isto o passo seguinte é ir ao Veterinário. Vacinas, desparasitação, conversar sobre a alimentação do seu animal, esterilização/castração e despistar possíveis doenças. Parece pouco importante, mas alguns destes passos irão garantir mais qualidade de vida e longevidade ao meu novo amigo. Ter um veterinário assistente é muito importante. Aquela pessoa ou clínica mantém um registo de saúde do seu animal e isso é bom, para que se consigam despistar doenças e perceber o histórico ou evolução de algumas situações.

(Veja 10 coisas que o seu veterinário quer que saiba – Em Inglês.)

SRD – Rafeiro ou de Raça?

Existem pontos positivos e negativos em ambas as escolhas, apesar de cá por casa optarmos por adoptar animais de rua e instituições que precisam de um lar. São geralmente animais que retribuem o afecto de uma forma especial, mas que exigem também alguma atenção inicial. Mas isso todos existem. Não costumam ter doenças genéticas porque a diversidade da sua composição genética “programou-os” para serem mais resistentes.

Nos animais de raça registada é possível saber de antemão o tipo de personalidade e tendências comportamentais e até patologias das raças. Isso não quer dizer que todos os cães de raça sejam sempre iguais dentro da raça, ou que tenham todos as mesmas doenças. Quer dizer que existe uma propensão para essas doenças e que ao nível da interacção a raça é conhecida por agir de determinada forma. Factores externos como a nutrição ou a educação de um animal podem influenciar largamente na saúde e na personalidade do seu pet.

Por ex. Um cão de raça vítima de maus tratos, mesmo que seja um labrador – raça conhecida por ser pachorrenta e amistosa – pode ser um cão mentalmente doente e responder de forma agressiva. Eles como nós, são aquilo que o ambiente envolvente e a vida molda.

Esqueça os MITOS

Principalmente todos os mitos sobre gravidez, toxoplasmose, o bebé ficar com pêlo de gato ou cara de gato/cão… Os gatos pretos NÃO DÃO AZAR!

Não Abandone

Se depois de viver durante anos com um animal por alguma razão decidir desfazer-se dele… Não o abandone. Seja responsável. Não use desculpas de mau pagador e procure resolver o problema de forma sensata e honesta para o seu animal.

Procure quem o possa acolher e cuidar dele.

Vi cenários de cortar o coração com  animais que viveram anos com os donos e foram deixados num canil/gatil de abate, onde definharam e deixaram literalmente de comer por saudades dos donos. Por saudades da família. Ninguém merece um fim assim!

Seja responsável, Adopte em consciência. Se comprar, compre a criadores que tratem bem os seus animais e os mantenham em condições dignas. conheça pessoalmente o criador e o espaço.

Opte se possível por raças nacionais. investigue e boa sorte.

 

Raças de Cães e Gatos.