Nem os animais…

Esta semana foi dura. Difícil de deglutir como uma espinha de peixe.

Esta semana um homem matou o filho de meses para se vingar da mulher. Podia continuar e tentar qualificar tal acto. Já tentei e foi-me impossível.

Nessa noite dormi agarrada àquela que é a luz dos meus olhos, que me leva as horas de sono, que me esgota a energia, mas que me dá vontade de viver, me faz sorrir, me faz querer ser melhor. Por isso mesmo é que não consigo conceber a tamanha barbaridade que aconteceu…

Quando era miúda tinha medo de monstros e de coisas esquisitas, pensando eu que quando fosse grande não ia ter medo de nada. Hoje tenho medo destas pessoas que se sentam ao nosso lado no café, que pagam o euromilhões na papelaria e que pedem um vinho do porto na esquina e o telefone para fazer uma chamada.

Nem os animais. Nem os animais.

Que descanse em paz o pequeno anjo.

< Mais aqui >

Anúncios