Publicado em As Causas

Manual de instruções: Bebé – o Início

MANDELA

Ora aqui está um conceito que me é bastante caro. Hoje cruzei-me com as palavras de algumas mães, em pânico, devido à falta de liberdade. Liberdade de escolher o que é melhor para os seus filhos, liberdade de ser mãe/pai sem ter de estar constantemente a justificar o porquê de ter escolhido isto ou aquilo, liberdade de educar os filhos como elas/eles querem.

Chega a ser triste perceber que existem pessoas a viver em terror porque há sempre alguém que tenta controlar, manipular, impor a sua vontade, esquecendo-se de que a família deveria ser um suporte e não um factor de stress. Interferindo nas rotinas do casal, muitas vezes terminando relações. Surpreende-me este nível de egoísmo.

Deixo aqui algumas notas que espero que sejam recebidas com alguma sensatez por parte de quem as lê – Principalmente por parte dos que me são próximos.

1) Barrigas do Mundo: Uma Mãe/Grávida, regra geral não é uma criatura acéfala, tão pouco um saco de gestação. Durante a gravidez não passamos a ser um saco de transporte, e a não ser que seja CONVIDADO a isso, não corra a agarrar a barriga da mãe a não ser que tenha um profundo nível de intimidade com ela (acredite, já viu o pai colocar a mão na barriga da mamã em público? Há momentos, local, hora pra tudo… não force… se precisa de forçar, voltamos à intimidade que provavelmente não tem).

2) O Recém nascido não é o prato das filhós: No pós parto respeite o espaço do casal. Respeite as regras do hospital, respeite o bom-senso. Se está doente, constipado, com uma virose, qualquer coisa!!! Não seja irresponsável e não pegue na criança acabada de nascer. Não peque nas mãozinhas porque são a primeira coisa a ir a boca do bebe e a esta altura o sistema imunitário é demasiado frágil e os pais vão estar demasiado cansados para lhe dar uma aula de ciências da natureza. Lave SEMPRE as mãos até ao braço/cotovelo antes de entrar em contacto com o bebé.

3) Mamas há muitas: Respeite uma mãe que está a amamentar. Cada qual é como cada uma. Algumas mulheres sentem-se confortáveis a amamentar em qualquer lado, independentemente de quem está ao lado… outras não! Um peito continua a ser um peito e amamentar continua a ser um acto de intimidade. A não ser que seja CONVIDADO… Evite ir a correr para o quarto com a mãe para a ver a dar de mamar. Tem tempo para estar tanto com o bebe como com a mãe.

4) Eu acho/quero/gostada/ficava feliz se: Não dê palpites, não pressione, não imponha. Os pais já tiveram médicos, enfermeiros, nutricionistas, parteiras, farmacêuticos, outros pais e todo um mundo de opiniões antes de você se lembrar a abrir a boca. QUANDO UM PAI OU UMA MÃE PRECISAM DE AJUDA, 10 em cada 10 vezes, ELES PEDEM! Esta é uma das maiores dificuldades dos pais: fazer chegar às pessoas a mensagem. Não imponha vontades. Deus deu a cada um de nós uma vida, possibilidade de escolher o próprio caminho, ser feliz ou não é da sua responsabilidade, não da responsabilidade de terceiros.

5) Respeite o espaço e os primeiros meses: Não visite os pais de surpresa… Pelo menos nos primeiros meses, não o faça! Por todas as razões e mais alguma. A não ser que seja para ajudar a limpar a casa, varrer, lavar a loiça, levar fraldas… (e nós sabemos que isso não acontece.)

6) A não ser que a futura mamã pergunte, não lhe conte sobre o seu parto, sobre o parto da amiga, sobre o que correu bem ou mal. Se ela tiver curiosidade ela puxa o assunto e aí enlouqueça…

7) Guarde a crendice para si. Cada um acredita no que quer acreditar, mas se os pelos de cão passam para o bebé quando este entra em contacto com a barriga da mamã, se ao cortar o cabelo a grávida está a gerar um bebé careca, se a lua faz as criancinhas terem espasmos, se passar por baixo das árvores faz com que a criança nasça com as marcas das folhas… guarde toda essa informação para si.

8) Antes de visitar um recém nascido e durante a visita, não fume.

 

NÃO SEJA UM FACTOR DE STRESS! SEJA UMA MÃO AMIGA!

 

Literatura associada:

8 regras para visitar o recém nascido | Primeiras Visitas | As Opiniões | A minha vida dava um cartoon | O resto é googlar e ter bom senso

Anúncios

Autor:

Eu sou a Vera e tive uma grande amiga que entretanto foi para o céu dos gatos...agora tenho um casal de pretos e uma siamesa... e mais um preto e mais duas "tartaruga"... Como sou criativa, o meu primogénito no mundo dos blogues, nascido no tempo da minha pequena, chama-se Gata Preta. Gosto de novas tecnologias em particular de redes sociais. Sou caótica, desconheço o conceito de timming. Não como caracóis, carne e/ou favas.Não faço despedidas.