Comer ou não comer…

Vege quê? Para os que me conhecem não é novidade que mais de 80% da minha alimentação é vegetariana. Tem sido um numero alterado gradualmente. Evito o quanto possa o consumo de carne, abrindo algumas excepções para o peixe (também ele reduzido ao longo do tempo). Nos últimos tempos a juntar aos cortes existentes, fui também bastante restringida ao nível do consumo de comida processada e açúcares. Sinto-me melhor, ponto. E então o que se come?

Come-se de tudo um pouco, dá obviamente mais trabalho do que comprar feito, mas surpreendentemente, dá o mesmo trabalho que cozinhar e é largamente mais barato. Salvo os substitutos processados das proteínas, tais como soja, tofu, leites de soja e arroz, tudo o resto é muito mais barato e com um sabor muito mais intenso.

COMPRAR COMO? Comprar castanhas no mercadinho: numa visita ao mercadinho procuravamos uma melhor oferta em comparação com os alimentos tristes e deprimidos de alguns hipers e descobri em comparação directa que as castanhas compradas há uns dias no super-mercado e as compradas ontem no mercado, tinham uma diferença substancial de tamanho e de cor.  Foram submetidas a uma intervenção com papel de prata, sal e salamandra e o resultado foi espantoso… O mesmo acontece com outros legumes, frutas, ervas armáticas…

É mais fácil e mais seguro gastar 1€ em maracujá para saciar a vontade de comer algo diferente e doce, do que gastar esse mesmo euro em chocolate. O grande problema do chocolate, para além do obvio, é que quanto maior for a quantidade de açucar neste, pior o efeito de gula… Quando comemos fruta, legumes, proteinas, a dada altura ficamos satisfeitos. Com o açúcar não é bem assim. Comemos por gula, pura gula. Ninguém compra um chocolate por fome, tenham lá santa paciência! Tens fome comes uma fatia de pão com manteiga e um copo de café, por exemplo.

“PERCA PESO SEM EXERCÍCIO!” Não vás em cantigas. A única forma de perder peso é gastar menos calorias do que as consumidas: o que na prática significa que se andaste a comer como uma lontra nos últimos anos, agora tens de cortar de forma a não sentir uma fome desmedida. Vais comer, não vais ficar de barriga cheia mas vais ficar satisfeito. Vais deixar o açúcar, porque ele duplica ou triplica a tua vontade de comer junk food, e vais comer coisas que levam o dobro do tempo a mastigar… (faz uma salada de vários tipos de couve, crua, depois falamos…)

Dentro das imensas lutas para perder peso, a minha última teve início dia 05/11/2013, o que significa que daqui  a um par de meses talvez possa ousar em contar-vos sobre o meu peso inicial.

Até a data: – 4,5

IDEIAS: COMO CONSERVAR ALIMENTOS FRESCOS (SÁBADO) ;  Comer o mais perto do natural com  – Felt By Heart

Advertisements

One thought on “Comer ou não comer…

Os comentários estão fechados.