Publicado em livros, OUTROS

A livreira Anarquista…

… faz-me lembrar aquele par de meses em que fiz parte da equipa de estágio da Worten e daquela outra vez em que trabalhei no Pingo Doce, e daquela em que trabalhei como promotora… Infinitos os desígnios da vontade e esquesitice do ser humano.

Tenho de contar uma só (vá, pode ser da Worten e a seguir vai uma do Pingo Doce para ninguém se rir):

Na Worten

A cliente entra e pergunta: -“Tem daquelas sanitas aquecidas que deitam água?”

—————-

No Pingo Doce

A cliente a ensacar com ajuda da filha, olha pra ela e diz: – “Vês filha! Tens de estudar! Estuda, se não vens praqui trabalhar!”

Tive para lhe dizer: Boa tarde, chamo-me Vera e licenciada em Comunicação… mas vai daí estragava o sonho de pespectivar o futuro da criancinha pelos olhos da mãe, e que fazer… sou um coração mole e calei-me. Não nasci para estragar sonhos.

____

Esta Mulher, a Livreira, é inspiradora. Quem trabalha ou trabalhou com o grande público, sabe que pérolas aparecem todos os dias… O segredo não está nos cromos, está no modo como os colamos na caderneta… e esta jove, é muito boa a falar dos seus cromos. 🙂

Passem por lá… é de ir as lágrimas. No bom sentido, claro está! A Livreira Anarquista ao vosso dispor : http://livreiranarquista.tumblr.com/

Anúncios

Autor:

Eu sou a Vera e tive uma grande amiga que entretanto foi para o céu dos gatos... A ela seguiu-se a Siamesa... agora tenho um casal de pretos e uma tricolor louca que devora decorações de natal e fitas. Como sou criativa, a minha pegada digital começou em finais dos anos 90, ainda o upload de material era um terror e o "Terravista" um Sucesso. Gosto de novas tecnologias em particular de redes sociais. Sou caótica, desconheço o conceito de timming. Não como caracóis, carne e/ou favas. Não faço despedidas.