Um dia destes vou sentir saudades vossas.

Anúncios

6 thoughts on “

  1. Não sei porquê mas revejo-me nas tuas palavras… sinto do mesmo mal que muita gente que postava abundantemente por essa blogosfera fora.
    Eu ainda vou deixando uma posta ou outra mas cada vez penso mais antes de postar…

    Beijinho

    Gostar

  2. No meio de tanta mudança que fiz entre blogs, já me passou, por várias vezes, criar um blog com um pseudónimo e postar tudo o que me apetecer. Só ainda não o fiz porque há malta que gosta de ler o que posto e eu gosto de partilhar algumas coisas.

    Gostar

    1. Sim, porque o contador continua a rolar… existem de facto pessoas que gostam de ler e ver o que fazemos… olha o meu respectivo gostou muito os sushi. ^^

      Gostar

      1. Mas isso não tem necessariamente de ser bom verinha… lêem e opinao e vemos o seu comportamento afectado pelo que escrevemos. Vejamos este exemplo:

        a minha mãe segue o blog, eu escrevo algo como “a minha mãe é uma besta”, tentando apenas transpor a mensagem de que a minha mãe fez algo que não gostei. Como a minha mãe lê o que escrevo, vai, à primeira oportunidade confrontar-me com o que escrevi (não que eu tenha problemas em dizerà minha mãe que é uma besta 😛 foi só mesmo um exemplo).

        Em blogs anteriores escrevi sempre o que me apeteceu sem me preocupar se me entendiam bem ou mal e sem “sofrer” as consequências, mas agora, deixei-me disso e só escrevo praticamente sobre o “banal” e/ou actualidade.

        Um dia faço um blog e não digo a ninguém… parece-me uma boa frase para um pacote de açucar nicola 😀

        —–

        Quanto ao sushi. Está em pseudo camara ardente… Tenho algumas tiras feitas, tenho algumas tiras pensadas, mas já não me revejo no tipo de cartoon/piadas.
        Tenho algumas ideias (mais parvas) mas a falta de tempo é chata e quando tenho tempo não tenho vontade de me agarrar à caneta.

        Complicada, esta vida de ser humano pensante.

        Gostar

        1. Sim, aparte de nos obrigarem obviamente a uma auto-censura … acabam por acontecer coisas que até são agradáveis. Nos blogues de gente desconhecida e sem rosto, já consegui, como sabes, de facto fazer amigos de carne e osso… a juntar a isso, recentemente tive um convite muito interessante para ser uma das colaboradoras de um dos maiores blogues portugueses de noticias/humor/disparate que tenho conhecimento… o lado negativo acontece com episódios como aquele da popota/leopoldina onde só não me chamaram mãe.
          Nos entretantos, continuo por cá. No dia em que isso deixar de ser possível e tolerável como carga psicológica, faço o mesmo que “os outros”… os sem rosto, cheios de coragem que já fizeram coisas como dizer que me escondo por detrás de um blog (onde o url é o meu nome!?!?)…
          bem, tenho duas opções… ou mando tudo as urtigas ou crio um blog anónimo e insulto tudo desd’o cabelo-da-ministra-dos-assuntos-da-loja-do-departamento-de-cuecas-da-loja-do-chinóca, até ao cromo/croma que me trata todos os dias como se sofresse de algum défice cognitivo.
          Mas como hoje o reprovável é dizer-se o que se pensa, é fazer uma piada, é brincar… é possível que dê por mim a sentir que “o rei vai nu”…
          antes disso …
          bem… logo se vê.
          ****

          Gostar

Os comentários estão fechados.