Ideias pré-concebidas

Ando aqui com uns problemas relacionados com rótulos e constatações mirabolantes fundamentadas na observação externa em cinco segundos. Como dizia alguém que tenho em alta conta: “Não julgues nem te prendas a ideias pré-concebidas. Não tentes pensar pelos outros e julgar actos pelo teu pensamento.” Vai daí que me sinta bastantes vezes injustiçada pelas avaliações (ainda que aparentemente inocentes).

*Primeira teoria/avaliação errada: a associação á ideia de muito riso equivaler a pouco siso. Nunca ficou provado que as trombas, cara fechada ou mau feitio funcionassem no seu todo como expoentes do QI, sendo assim, não me vou reger por essa regra.

*Segunda teoria/avaliação errada: o pressuposto de que por oferecer ajuda, por oferecer um sorriso ou por oferecer um disparate gratuito numa piada fácil isso queira dizer que vou tolerar má educação, maus modos ou qualquer depreciação – sobre isto apenas tenho a dizer que o meu nome é “cá-te-espero e que amor com amor se paga”, mas sendo uma questão de classe, até me dou ao luxo de o fazer sem sair do salto.

*Terceira teoria/avaliação errada: As pessoas bem-dispostas e sorridentes são sempre extrovertidas. MENTIRA! Pontualmente existe um individuo, independentemente do sexo, idade ou posição social, que tem o poder de deitar o baralho todo por terra. Como é obvio a lista não vai ser tornada pública – é material corrosivo.

*Quarta teoria/avaliação errada: As meninas de coro, clássica, letras, que gostam de gatinhos, cãezinhos e comédias românticas, são todas zen, ouvem música comercial e namoram rapazes de risco ao lado. É pá! Cada menina é uma menina! Deixem-se de tretas porque os carecas também podem namorar meninas de coro e ninguém disse que o metal era exclusivo de matulões que conduzem choopers (se bem que nem os matulões, nem os carecas, nem o metal sejam a minha praia… mas isto sou eu que sou uma ex-menina de coro).

Bem, vou alí fazer marcação serrada a umas passadeiras que hoje ainda não fiz a minha boa acção do dia. Fiquem com mais uma de Muse.

Anúncios