“A Loja dos Suicídios”

Não sou dada a leitura de livros que envolvam temáticas como o suicídio ou auto-flagelação. Acontece que há uns dias uma colega literalmente jogou “A loja dos Suicídios” na minha secretária e disse que estava a precisar de alguma coisa para me animar.

O primeiro pensamento foi de que eu não andaria lá a causar grande impacto como ser humano. O título e o facto de ser associada ao mesmo, não me agradou, nem um pouco. Depois percebi que o livro de Jean Teulé é uma excelente comédia de humor negro, que conta a história da família Tuvache (em que o cabeça, curiosamente se chama Mishima).

Os Tuvache são os desgraçados e infelizes proprietarios de uma loja de acessórios ou ferramentas para cometer suicídio. Daí o nome da loja. Uma coisa muito à laia de Tim Burton. Não vou contar as peripécias que acontecem naquela sítio escuro e sombrio, mas deixo-vos com um teaser, o slogan do negócio:

“A sua vida foi um fracasso? Connosco, a sua morte será um sucesso!

Casa Tuvache há 10 gerações no suicídio – Loja dos suicídios.

tuvacheCada um tem o sentido de humor que têm e esta leitura está condicionada ás suas particularidades e ao espírito aberto de quem folheia o livro, de qualquer modo, na minha opinião pessoal, só pode ser qualificado de um modo: De morrer a rir.

Anúncios