Publicado em OUTROS

Eu é que não compreendo os homens

Ele: (muito paleio e tal) E você da-me o seu número de telefone?

Eu: – Tiveste este tempo todo a pensar como me pedir o número?

Ele: -Tive para te perguntar se não querias levar também os meus sonhos

Eu – (Estúpida) O quê?

Ele: – Isto correu mal, não correu?

Eu: – Eh pah… pois…

__________________________

Ele: – Você tem cara de quem gosta de bolos!

Eu – Ah bom, isso é uma maneira subtil de dizer que já era tempo de fazer dieta!?

Ele: – Não, tem cara de quem gosta de doces.

Eu: – Sim, isso muda tudo! É melhor mudar o rumo da conversa porque ao que parece não tende a melhorar.

__________

Anúncios

Autor:

Eu sou a Vera e tive uma grande amiga que entretanto foi para o céu dos gatos... A ela seguiu-se a Siamesa... agora tenho um casal de pretos e uma tricolor louca que devora decorações de natal e fitas. Como sou criativa, a minha pegada digital começou em finais dos anos 90, ainda o upload de material era um terror e o "Terravista" um Sucesso. Gosto de novas tecnologias em particular de redes sociais. Sou caótica, desconheço o conceito de timming. Não como caracóis, carne e/ou favas. Não faço despedidas.

2 opiniões sobre “Eu é que não compreendo os homens

  1. Os homens são como uma máquina de café: nós queremos aquele café forte, bem quente, doce, e com espuma fofa (pelo menos eu quero, sei que tu tens de cortar com o açúcar – eu também devia, mas era o que faltava agora tirar-me esse prazer – com adoçante, a coisa não é a mesma). E nós, posicionamo-nos em frente à máquina, com gestos e palavras doces, mas por vezes, a máquina encrava. E o que fazemos nós, mulheres resolvidas e decididas e muito, muito racionais? Damos umas pancadas na máquina. E ela lá cospe o café… embora nem sempre saia como nós queremos. 😉

    Gostar

Os comentários estão fechados.