E diz que… puff… murcha

Posso fazer uma analogia?

Acordei com este pensamento. Depois das conversas de ontem com duas amigas. Uma das conversas, mais entusiasmada do que a outra (praticamente voltei aos 16 anos e só faltou dar guinchinhos e gritinhos e agora rezo para que ninguém tenha ouvido ou assistido a essa deprimência).  Cheguei a uma conclusão muito franca. Para além de me aperceber que a minha paciência e capacidade de assimilar seja o que for varia consoante as fases do dia, descobri uma nova maleita relacionada com os males do coração.
Muitas vezes, vezes demais, o coração sofre de “disfunção eréctil”. Entusiasma-se e tal, mas quando chega à hora da verdade, murcha! E a culpa não é do dono/a… O Dono/a até queria, mas não funcionou.
Ora vejamos, a disfunção erectil comum é ” a incapacidade de manter uma ereção tempo o suficiente para manter uma relação sexual.” Pronto, e aqui encerro o meu caso, trocando apelas a palavra sexual por sentimental.
Ora bem, a disfunção “eréctil” do coração é a incapacidade de manter um interesse tempo suficiente para manter uma relação sentimental… vá, podemos acrescentar “consistente, ou seja, com pés e cabeça”.

Anúncios

3 thoughts on “E diz que… puff… murcha

  1. Ó que caraças… esta partiu-me toda!
    E coração que sofra de “ejaculação precoce”? Aquele que se atira de cabeça e queima logo os cartuchos todos?

    Gostar

    1. Olha, pode ser sim senhor! Aquele que gosta muito muito muito… nunca te aconteceu? “Amo-te, quero casar contigo e afins…” e um mês depois… “nim…” diz que…”afinal só amo mais ou menos… “

      Gostar

  2. É isso e aquele quero-te tanto, adoro-te e coisa e tal… e quando vamos a ver, onde está o querer? Evaporou-se.

    Gostar

Os comentários estão fechados.