“Lonelly”

“-Ele suga-te a vida – dizia Jess constantemente. – Nunca hei-de perceber por que motivo alguém tão vibrante como tu está com alguém tão pedante como ele. – Tinha evidentemente razão, mas eu parecia não conseguir abrir os olhos.”

in “O Amor está no ar”, Dorothy Koomson

( À senhora Dr. Vera Martins, na paz: não a quero julgar, mas o que é que justificou não ter feito a tradução literal do “the Cupid Effect” e ter traduzido o título do Livro para “O amor está no ar”- coisa que soa a tanto a cliché como a música?) Mas siga…

A solidão tem destas coisas. É um peso tão grande que por vezes o tentamos descarregar numa qualquer hipotese de futuro perfeito e acabamos como a citação no início do post… secos, sem vida e a olhar para o outro e a pensar “mas que raio estou eu a fazer aqui?”. Já me aconteceu. Já vi acontecer. Continuo a ver a acontecer…

Anúncios