Incertezas

Sem saber, sem certezas… é este o meu estado. Numa constante dúvida até que alguém pronuncie as palavras do alívio e remova o tijolo que temos carregado nos últimos dias, ou pronuncie as outras… as que podem fazer cair sobre nós mais milhentas toneladas de dúvidas, de incertezas e desespero.

Nunca pensei que este fantasma poderia sequer pairar por perto. É sempre com os outros. Somos novos. Somos saudaveis. Somos capazes. Somos um tudo e um nada, que controlamos a cada milimetro. Até que alguém nos dita o contrário e aí pensamos que essas palavras poderiam ter sido guardadas, para um dia mais tarde, como se isso fosse adiar o problema.

Nego o obvio. Talvez até um pouco agressiva para tentar manter a sanidade mental. Não será novo. Nada do que tenha dito ou seja dito, será novo. Centenas, milhares, milhões, viveram a sensação, o desabar,  e nem sonho como seja. Posso apenas confrontar a dúvida e dizer-lhe que espere pelo dia em que dará lugar a uma certeza… rezo para que seja uma certeza de céu azul e alívio. Espero poder dizer: “foi só um susto, já passou.” Até porque não seria justo de outro modo.

Não estávamos preparados para este tipo de dúvida, tão pouco estamos, hipoteticamente,  preparados para uma das mais duras certezas…

Sobram na mão dedos quando conto o número de pessoas com quem consegui falar. Vão continuar a sobrar. Não sou eu. Há dias que não sou eu. Consigo surpreender-me.

Vou dormir alguma coisa, porque amanhã vou acordar e não se passou nada, foi apenas mais um daqueles sonhos estúpidos que tenho depois de ver filmes, documentários, ler ou ter determinada conversa… maldita almofada… é da almofada… só pode!

Anúncios

4 thoughts on “Incertezas

  1. Tem calma, e muita fé…. acho que eu tb não tinha e passei a ter.. muita fé mesmo!!! E imagino o que é esse desespero…. E é sempre um alivio quando ouvimos o que queremos! Estou ctg!

    Gostar

Os comentários estão fechados.