Na saúde e na doença

Hoje vi na RTP uma reportagem sobre um senhor que cuidava da companheira de uma vida como se de uma criança se tratasse. Ela sofre de Alzheimer. Ele recusa-se a deixar que a levem para um lar ou a deixar a casa onde foram felizes. Este homem vive para esta mulher, com a recordação de algo que neste momento é apenas a sombra do que ela foi. Não sei se pense que seja loucura, dedicação, amor… mas nunca vi a frase “amar, respeitar, na saúde e na doença” a ser aplicada de modo tão perfeito (e perfeito nem é a palavra).

É comovente. Afinal algumas pessoas ainda amam até que a morte os separe.

 

Anúncios

10 thoughts on “Na saúde e na doença

  1. Sabes… no fundo a definição de amar não está tão bem assente nas suas mentes como em alguns casos, como este que referes. Para alguns amar é simplesmente sentir algo reciproco por alguém. Mas no fundo amar é o que este homem faz. Simplesmente e sem complicações do dia a dia. Porque amar é em todos os sentidos. Seja quando o dia é bom como quando o dia está mau… Seja quando se esteja bem de saude como mal! Amar é estar ali… sempre presente. E podes crer que esse valor cada vez mais se vai apagando entre o ser humano!!! Eu cá me vou aguentando e tentando dar sempre valor ao verdadeiro “Amor”… Ao resto, estou-me borrifando…

    Gostar

  2. ahahahahaha… então os artistas andam meios burros!! Ou é o medoque eles têm dos donos de uma certa casa no algarve!!!!

    Gostar

Os comentários estão fechados.