Avatar

Avatar, obra de James Cameron, que para quem não sabe é do mesmo director de Titanic, é sem sombra de dúvidas uma agradável experiência visualizado em 3d.

O filme pode no entanto ser interpretado de várias perspectivas. Se por um lado gostei do jogo de cores e luz, criados para caracterizar o ecossistema de Pandora (soberbo), por outro lado achei que a métrica do filme foi mesmo á James Cameron. Típica, previsível, quase que sabia quando é que as situações iam passar do “estamos felizes e contentes” para o estado de total apocalipse.

Prometia, e não digo que o dinheiro tenha sido mal gasto, porque não foi. É um filme visualmente muito agradável com imagens muito boas. Não é qualquer menino que cria uma nova linguagem, “x” espécies de animais, uma espécie humanóide, um novo planeta e dá sentido aquilo tudo… mas fiquei com aquela sensação de “acabei a sobremesa, mas apetecia-me mais qualquer coisa aqui”. Falta qualquer coisa. Percebem?!

Não deixa contudo de ser um filme que merece ser visto.

Anúncios

2 thoughts on “Avatar

Os comentários estão fechados.