Publicado em A Gata Preta, Texto

Beijo

Cruzo o olhar com o teu e não precisamos de palavras porque o tempo gelou.

Nada e ninguém.

Liberto um sorriso desafiador que estava aprisionado… sigo o meu caminho e espero que me sigas.

Paro, na esquina daquela rua. Quero surpreender-te. Afinal, este é o meu jogo. Encosto-me a parede e naqueles breves segundos sonho com os teus olhos e com a doçura do teu perfume.

Em passos de lã, surpreendes-me.

Tremem-me as mãos.

A um palmo do meu rosto. Sentes o meu nervosismo, sorris.

Sentes-te uma raposa que encurralou a presa. Aproximas-te mais.

A milímetros do meu rosto. Sinto-te respirar.

Sabes que não vou fazer nada. Um movimento, uma respiração.

Sinto no teu sorriso, a ironia da caça que se transformou no caçador. Estás a adorar.

Passas os dedos pelo meu rosto, encerrando a viagem nos meus lábios.

Enquanto deslizo pela parede, num movimento rápido amparas a minha tentativa de fuga aprisionando a minha cintura com as mãos.

Num gesto rápido recolhes o teu prémio, a tua vitória. 

the kiss

 

Anúncios

Autor:

Eu sou a Vera e tive uma grande amiga que entretanto foi para o céu dos gatos... A ela seguiu-se a Siamesa... agora tenho um casal de pretos e uma tricolor louca que devora decorações de natal e fitas. Como sou criativa, a minha pegada digital começou em finais dos anos 90, ainda o upload de material era um terror e o "Terravista" um Sucesso. Gosto de novas tecnologias em particular de redes sociais. Sou caótica, desconheço o conceito de timming. Não como caracóis, carne e/ou favas. Não faço despedidas.

2 opiniões sobre “Beijo

  1. Gostei deste post. Não te sei bem explicar o porquê mas gostei. Calminho…sereninho…e ao mesmo tempo inspirador…

    Beijocas ***

    Gostar

Os comentários estão fechados.