Publicado em Texto

:)

Fecho os olhos e tenho o recorte perfeito da tua cara, do teu sorriso… da tua voz… nunca to disse mas gosto da tua voz decorada com esse tom de doçura que usas. Não senti saudade, não me prendo com sentimentos de saudosismo, não me esqueci de ti, estavas nos meus dias sem mais ou menos importância que um qualquer objecto que transporto na mala. Senta-me ao teu lado e olha-me nos olhos. Diz-me o que vês. Explica-me o que não consegui entender. Explica-me com ternura. Explica-me com ternura ou cala-me com um beijo. O teu lugar é teu, conquistado antes de qualquer outro reinado. Calo-me. É melhor. Olha-me nos olhos. Olha e vê. Diz-me o que vês.

Anúncios

Autor:

Eu sou a Vera e tive uma grande amiga que entretanto foi para o céu dos gatos... A ela seguiu-se a Siamesa... agora tenho um casal de pretos e uma tricolor louca que devora decorações de natal e fitas. Como sou criativa, a minha pegada digital começou em finais dos anos 90, ainda o upload de material era um terror e o "Terravista" um Sucesso. Gosto de novas tecnologias em particular de redes sociais. Sou caótica, desconheço o conceito de timming. Não como caracóis, carne e/ou favas. Não faço despedidas.